Rio de janeiro
Agenda Inovação Novembro -   Dezembro    -     Janeiro Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
Fármacos e Medicamentos

Notícias

Na OMC, Brasil acusa União Europeia de frear comércio de genéricos

 

A União Europeia (UE) e o Brasil se acusam no caso da retenção de carga de 500 quilos do genérico Losartan, há duas semanas, na Holanda. A Europa diz que a carga foi liberada após inspeção e poderia ter seguido ao Brasil em vez de voltar à Índia, país do fabricante, e que o Brasil usa o incidente politicamente.

O Itamaraty rejeita a explicação, acusa a UE de ter exigido a volta da carga e chama a apreensão de "ilegal". Uma carta da UE à empresa indiana Dr. Reedy aponta que a apreensão foi premeditada. O governo holandês agiu a pedido da Merck Sharp & Dohme, que entrou com liminar. A empresa tem a patente do Losartan na Holanda, mas não no Brasil nem na Índia. Fontes revelam que Bruxelas teria dado duas opções ao exportador: ou o produto voltava para a Índia ou haveria problemas com a Justiça.

A UE nega, e a Merck Sharp & Dohme sustenta que foi por uma solicitação da Dr. Reedy que os remédios acabaram retornando ao país de origem. "A UE realiza milhares de inspeções todos os dias. Nesse caso, a carga foi liberada e não se encontrou irregularidades. Não cabia à Comissão Europeia dizer se ela deveria ou não seguir para o Brasil", afirmou Peter Power, porta-voz da comissão. Nos bastidores, diplomatas brasileiros e indianos trabalham para lançar uma queixa nos tribunais e acionar a UE legalmente.

O Brasil não foi o primeiro país a sofrer com a apreensão de remédios genéricos na Holanda. No final do ano passado, um carregamento também vindo da Índia e com direção ao mercado venezuelano foi interceptado e devolvido quando passou pelo território holandês.

 

 

(Fonte: Agência Estado - 03/02/2009)



Notícias relacionadas

Nova barreira deve afetar exportação de químicos a UE
Empresas sem pré-registro só poderão voltar a exportar após concluído o processo normal de registro, que pode levar 11 anos e tem custos de até 2,8 milhões de euros por substância registrada


Brasil e Índia produzirão juntos remédio contra malária
Acordo entre ministérios da Saúde dos dois países prevê a criação de joint ventures para que empresas indianas sejam instaladas no País e produzam genéricos com tecnologia brasileira


Indústria quer estender patentes de medicamentos
Laboratórios multinacionais brigam para manter no Brasil patentes obtidas em outros países. Mecanismo que impede desenvolvimento de genéricos pode ser julgado inconstitucional



Outras notícias de inovação em fármacos

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE