Rio de janeiro
Agenda Inovação Julho -   Agosto    -     Setembro   Avançar Voltar 2018 -   2019 Avançar
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
Fármacos e Medicamentos

Notícias

Ministério anuncia parcerias para produção de medicamentos do SUS

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou nesta quinta-feira (14), durante a 14ª reunião do GECIS (Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde), a aprovação de 25 novas parcerias para o desenvolvimento nacional de medicamentos essenciais para o SUS (Sistema Único de Saúde).

 

As PDP (Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo) vão viabilizar a produção de 11 medicamentos sintéticos e cinco biológicos a serem usados para tratamento de doenças como hepatite C, câncer, artrite reumatóide e HIV. Ao todo, os laboratórios públicos apresentaram 80 propostas relativas aos 49 produtos considerados essenciais para o SUS.

 

São considerados essenciais os medicamentos usados no tratamento das doenças mais prevalentes no País, os importados, de alto custo ou judicializados. A previsão do ministério para a assinatura dos termos de compromisso é o primeiro trimestre de 2018. Os contratos terão prazo de conclusão da transferência de tecnologia de 10 anos.

 

A estimativa é que essas parcerias resultem em R$ 6,4 bilhões de investimentos públicos e privados na produção nacional de medicamentos ao longo da vigência dos acordos entre laboratórios públicos e privados. Segundo o Ministério da Saúde, os novos produtos serão negociados com preços até 70% menores que na última aquisição.

 

“Um dos exemplos é a negociação [do preço dos medicamentos] da hepatite C. Iniciamos em 2015 com 24 mil tratamentos e agora vamos para 50 mil tratamentos, que são os remanescentes diagnosticados de hepatite C. Estamos caminhando para um programa de erradicação a custo de US$ 3 mil o tratamento. Começamos com 9 mil dólares por tratamento”, disse o ministro.

 

Atualização

Atualmente, há 74 parcerias de desenvolvimento produtivos vigentes, que envolvem 18 laboratórios públicos e 43 privados. As PDPs ampliam o acesso a medicamentos ao viabilizar a transferência de tecnologias entre laboratórios privados e públicos e permitir a produção nacional de 44 medicamentos, cinco vacinas e 12 produtos para a saúde.

 

Durante o encontro também foram assinados 16 termos de compromissos com representantes dos laboratórios públicos Funed, Butantan, Tecpar, Bahiafarma e Fiocruz Biomanguinhos que atualizam antigas PDPs. A atualização dos acordos se faz necessária por diferentes razões, como a não concretização de investimentos previstos em plantas de fábricas ou como, por exemplo, o surgimento de novas tecnologias e medicamentos, o que gera a necessidade de troca de parceiro privado.

 

Os laboratórios envolvidos assumiram a incorporação de tecnologia dos medicamentos Bevacizumabe, Adalimumabe, Insulina, Etanercepte, Infliximabe, Rituximabe, Trastuzumabe, Somatropina e Filgrastim.

 

 

 

(Fonte: R7 – 15/12/2017)

Destaques

Livro Branco da Inovação Tecnológica

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE