PROTEC

Rio de janeiro
Agenda Inovação Agosto -   Setembro    -     Outubro   Avançar Voltar 2018 -   2019 Avançar
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
Fármacos e Medicamentos

Notícias

Cientistas desenvolvem sistema de impressão 3D de medicamentos

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Glasgow, na Escócia, desenvolveu um sistema de impressão e análise química 3D de medicamentos, mais barato e rápido que os processos tradicionais, de acordo com um estudo publicado nesta quinta-feira (17/01) pela revista "Science".

 

"Acredito que o sistema mudará a forma com a qual fabricamos substâncias químicas finas e, possivelmente, medicamentos. Iremos aumentando a confiança (no sistema), por isso esperamos que a indústria o receba bem", explicou em entrevista à Agência Efe um dos integrantes da equipe, o professor Lee Cronin.

 

Além disso, Cronin destacou que o sistema é capaz de fazer com que as substâncias químicas se estabilizem e se isole, como ocorre na indústria química tradicional. Segundo os autores do estudo, as fábricas de produção de medicamentos têm alto custo e é difícil reutilizadas para a elaboração de diferentes medicamentos.

 

O sistema criado pelo professor Philip Kitson e seus colegas, por sua vez, utiliza modelos personalizados para a síntese das substâncias utilizando simples módulos de plásticos, que podem ser embalados e usados em outro lugar, com baixo custo.

 

O software que identifica as reações químicas e os processos necessários para cada medicamento gera componentes possíveis de ser impressos em uma impressora 3D barata, de US$ 2 mil.

 

Os pesquisadores provaram a capacidade do sistema para produzir baclofeno, um relaxante muscular, e descobriram que podiam usá-lo para preparar o medicamento a partir de três passos: a identificação de reações químicas e processos, a tradução dos modelos para 3D e a impressão do remédio. Para os autores, esse sistema tem múltiplos benefícios, entre eles o acesso universal, uma distribuição mais eficiente e a possibilidade de ser mais barato do que a indústria tradicional.

 

 

 

(Fonte: Época – 18/01/2018)

Destaques

Livro Branco da Inovação Tecnológica

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE