Rio de janeiro
Agenda Inovação Junho -   Julho    -     Agosto   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
RETS

Notícias - RETS

É impossível viver sem transgênicos, diz especialista

O pesquisador e professor do Instituto de Biologia Celular e Molecular de Plantas da Universidade Politécnica de Valência, na Espanha, José Miguel Mulet, afirmou que atualmente seria impossível viver sem transgênicos. De acordo com ele, a técnica de enxertar uma espécie em outra já é antiga na agricultura.

 

"Na agricultura, enxertar uma espécie em outra sempre foi feito, modificando assim o genoma da espécie. Mas se fizermos isso em um laboratório, é considerada tecnologia transgênica e o debate surge. Ninguém quer transgênicos. É uma tecnologia que tem uma reputação muito ruim porque muitas das informações que circulam sobre este assunto são desprovidas de qualquer base científica. É uma mera repetição de tópico”, comenta.

 

A troca de genes na natureza, conhecida como transferência horizontal, é bastante comum na natureza. Segundo ele, que um alimento é geneticamente modificado é bastante comum, a controvérsia surge em como essa alteração foi feita. "Hoje seria impossível viver sem transgênicos. O problema surge quando um alimento é colocado no rótulo como transgênico. Portanto, o problema é burocrático”, indica.

 

Mulet lembra como esta tecnologia tem sido demonizada durante anos e que catástrofes sanitárias autênticas foram previstas. "Vinte anos depois, essas previsões chegaram a nada. Não houve nenhum problema de saúde derivado de seu consumo". E nesta linha, considera que os movimentos contra respondem a "critérios de marketing".

 

Hoje, novas tecnologias estão sendo desenvolvidas para superar as transgênicas, ou complementá-las, como a tecnologia CRISPR, que permite aos pesquisadores alterar sequências de DNA e modificar a função dos genes. "Paradoxalmente, essas novas tecnologias não estão tendo tanto ruído de mídia simplesmente por causa de uma circunstância circunstancial", completa.

 

 

 

(Fonte: Agrolink - 10/01/19)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE