Rio de janeiro
Agenda Inovação Fevereiro -   Março    -     Abril   Avançar Voltar 2020 -   2021 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
Políticas Públicas e Economia

Notícias - Políticas Públicas e Economia

Recuperação mais distante na indústria brasileira

A queda de 1,1% da produção da indústria em 2019 mostra que o setor está "muito longe" de recuperar as perdas da última recessão, avalia Rafael Cagnin, economista-chefe do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). Confirmado ontem, o resultado preocupa por refletir recuos em segmentos diversos das fábricas.

 

Responsável pelo levantamento, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que houve quedas em 16 dos 26 ramos pesquisados. A maior perda, de 9,7%, foi a do segmento extrativo, abalado pelo desastre de Brumadinho (MG).

 

- Por mais que o ramo extrativo tenha influenciado o resultado geral, o desempenho não foi bom como um todo. O ano de 2019 foi de frustração do ponto de vista da produção industrial - define Cagnin.

 

O economista também aponta dificuldades de financiamento no país. Mesmo com o juro básico no menor nível histórico, o encolhimento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também provoca inquietações no setor industrial.

 

Visto como fonte de financiamentos de longo prazo em áreas como a de infraestrutura, o banco vem sendo alvo de polêmicas no governo Jair Bolsonaro. Desde que assumiu, o presidente deseja abrir uma suposta "caixa-preta" da instituição. Contudo, auditoria não encontrou esquemas de corrupção em contratos do BNDES além das suspeitas já conhecidas. O episódio deflagrou nova crise, colocando na berlinda o presidente do banco, Gustavo Montezano.

 

- Estamos passando por mudança no país, com encolhimento do BNDES. Mas, ao que tudo indica, fontes alternativas de financiamento não foram suficientes para dar conta da situação - observa Cagnin.

 

Para que a indústria ganhe fôlego, empresários esperam o avanço de projetos prometidos pelo governo, como o da reforma tributária.

 

- Temos de parar de olhar só para o ano mais recente. Se pegarmos período anterior, de 2011 a 2019, a produção da indústria praticamente não cresceu. Só houve avanço significativo, acima de 2%, após crises, com base de comparação mais baixa. O ano de 2019 se insere em quadro frustrante - analisa o economista.

 

 

 

(Fonte: Zero Hora - 05/02/20)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE