Rio de janeiro
Agenda Inovação Dezembro -   Janeiro    -     Fevereiro   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
RETS

Notícias - RETS

Apoio à inovação na empresa é renovado pelo CNPq

Foi renovado, até novembro de 2008, o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) ao projeto de estruturação da Rede de Entidades Tecnológicas Setoriais (Rets), apresentado pela Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (Protec). Implantada em março de 2007, a rede foi responsável, ano passado, pela realização de três grandes eventos setoriais de inovação, pela criação de três cursos setoriais voltados para a inovação na empresa e pela promoção de diversos seminários locais, em parceria com associados, além da realização de um Encontro Nacional da Inovação Tecnológica dedicado a entidades setoriais.

 

A Rets tem como objetivo desenvolver e otimizar as atividades de apoio técnico ao P&D de inovações nas empresas associadas a cada Entidade Tecnológica Setorial (ETS), realização de eventos, seminários e cursos sobre os aspectos gerais das ações de estímulo e infra-estruturação, poupando a cada entidade o esforço de fazê-lo com meios próprios e disseminando as informações facilitadoras das ações de P&D de inovações tecnológicas.

 

A renovação do apoio do CNPq se deve, segundo o diretor-geral da Protec, Roberto Nicolsky, aos resultados da Rets em 2007. "Tivemos três eventos muito bem sucedidos em parceria com ETSs, tanto que todas elas optaram por repetir os eventos em 2008. Além disso, outras entidades nos procuraram para propor a realização de eventos nos mesmos moldes", conta. Segundo Nicolsky, a adesão das entidades setoriais à rede, acima das expectativas, foi outro motivo para a renovação do apoio do CNPq. "Nossa meta era agrupar 12 ETSs até o fim da 2007, mas bem antes desse prazo a Rets já contava com 14 entidades, e a procura é crescente", explica. Nicolsky informa, ainda, que o objetivo desta segunda etapa de implantação da rede é consolidar e aprofundar a interação entre as ETSs, repetindo e, principalmente, ampliando as ações da Rets.

 

Os três eventos setoriais promovidos pela Rets em 2007 foram encontros nacionais de inovação voltados para a comunidade de técnicos e profissionais de P&D de indústrias, empresas da cadeia produtiva, institutos, centros tecnológicos, universidades e órgãos governamentais. Já têm uma nova edição garantida o Encontro Nacional de Inovação em Fármacos e Medicamentos (ENI-FarMed), o Encontro Nacional de Inovação em Máquinas, Equipamentos e Processos de Fabricação (ENI-MEP) e o Encontro Nacional de Inovação em Componentes e Equipamentos Eletroeletônicos (ENI-CEE). Os dois novos encontros que a Rets deve promover em 2008 são nas áreas de inovação tecnológica em cosméticos e em equipamentos e materiais médico-hospitalares e odontológicos.

 

Outro objetivo da Rets em 2008, segundo Nicolsky, é ampliar o espectro dos cursos oferecidos e aumentar a freqüência dos já existentes, de Gestão de P&D na Empresa; Patentes e Propriedade Industrial; e Incentivos Fiscais e Financiamentos para a Inovação. Com foco setorial, os cursos sempre são organizados pela Rets em parceria com a ETS da área. Também está nos planos da rede a manutenção de seminários locais de disseminação de informações sobre recursos para inovação na empresa, com participação de técnicos do BNDES e da Finep.

 

Através de ações como estas, a Rede de Entidades Tecnológicas Setoriais contribui, de acordo com Nicolsky, com um processo continuado de organização da infra-estrutura tecnológica do País. "Temos que trabalhar para ativar a geração e incorporação de inovações nas empresas dos setores mais atuantes da indústria brasileira", conclui.

 

 

(Fonte: Protec - 09/01/2008)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE