Rio de janeiro
Agenda Inovação Fevereiro -   Março    -     Abril   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
RETS

Notícias - RETS

GE amplia centro de pesquisas no Brasil

A General Electric (GE) vai ampliar as atividades de seu centro de pesquisa e desenvolvimento na ilha do Fundão, no Rio, para abrigar também um laboratório para testes de dutos de petróleo e gás.

Segundo antecipou Ken Herd, responsável pelo projeto, o laboratório é direcionado aos produtos da Wellstream, companhia inglesa adquirida pela GE em dezembro do ano passado.

Com a estratégia, os investimentos no centro de pesquisas no País passam de R$ 160 milhões para R$ 190 milhões.

"A intenção é aproximar os testes dos clientes nos mercados brasileiro e latino-americano", diz o executivo.

Os dutos flexíveis servem para ligar instalações flutuantes que exploram petróleo e gás em alto-mar.

A Wellstream - que já tem operações no país e 500 funcionários no Rio - já planejava instalar um laboratório de testes no País. Com a aquisição pela GE, a estratégia foi acelerada para este ano.

O laboratório de testes será integrado ao centro de pesquisas que a GE constrói no Rio. A unidade é a quinta da empresa no mundo, ao lado das bases nos Estados Unidos, na China, na Índia e na Alemanha. Ao contrário das outras unidades que têm apelo global, a principal vocação do projeto é atender a necessidades locais e de clientes latino-americanos.

Biocombustíveis

Além de testar e certificar os dutos da Wellstream, o centro de pesquisas terá outras três áreas de atuação.

"Biocombustíveis são o primeiro foco, justamente pela demanda de etanol na região. A ideia é estudar a indústria, como converter biomassa em eletricidade e analisar outros tipos de combustíveis limpos", afirma Herd.

Outras duas áreas que devem servir setores também de saúde, aviação, energia e transporte incluem sistemas integrados e inteligentes.

Em fase final de engenharia, o centro de pesquisas começa a ser construído no início de 2012. A inauguração está prevista para o ano seguinte. Até lá, a GE utilizará um espaço de mil metros quadrados cedido pela UFRJ na própria ilha do Fundão.

O espaço é suficiente para abrigar 130 pesquisadores e, segundo Herd, metade da equipe fará pesquisas globais - os demais se dedicarão ao setor de óleo e gás.

"Desde que anunciamos a construção do centro de pesquisas, começamos também a discutir com os principais clientes na região. A intenção é focar nas demandas regionais em tecnologia para os próximos 10 a 12 anos", diz.

O investimento planejados pela GE ao longo dos próximos dois anos, incluindo o centro de pesquisa e também unidades fabris, é de R$ 780 milhões (US$ 500 milhões).

O centro de pesquisas, incluindo o laboratório da Wellstream, deverá ter 250 funcionários.

De acordo com o executivo, as áreas de pesquisa, desenvolvimento, engenharia e testes da unidade de pesquisas devem trabalhar juntas para realizar testes de alto desempenho e em altas pressões e profundidades, como é característica da exploração da camada pré-sal.

(Fonte: Folha de S. Paulo - 30/07/2011)

 

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE