Rio de janeiro
Agenda Inovação Junho -   Julho    -     Agosto   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
RETS

Notícias - RETS

Novos produtos biológicos ganham registro no Brasil

Dois novos produtos voltados para o mercado de biológicos acabam de rececer seus registros no Brasil. De acordo com a Biovalens, empresa do Grupo Vittia, aquela que desenvolveu os dois produtos, o Tricho-Turbo e o No-nema receberam autorização de comercialização do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

Segundo José Roberto Pereira de Castro, diretor comercial do Grupo Vittia, a empresa investiu cerca de cinco anos de pesquisa para cada um deles, foram realizados testes prospecção em campo dos microrganismos, avaliação em casa de vegetação, testes in vitro, seleção e viabilidade econômicas e validação da eficiência agronômica em campo. “Estamos prevendo um grande aumento nas vendas com os lançamentos destes e de outros produtos no mercado de nutrição com proteção. Com esse impulso, estimamos um crescimento de 30% em 2019”, comenta.

 

Nesse cenário, o Tricho –Turbo é um fungicida microbiológico para controle de doenças do solo, capaz de combater esporos vivos do fungo Trichoderma asperellum BV10. Já o o No-Nema é um nematicida microbiológico formulado com o isolado BV03 da bactéria Bacillus amyloliquefaciens, para controle de vermes que se alimentam das raízes das plantas.

 

Henrique Ferro, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Biovalens, indica que informações da Sociedade Brasileira de Nematologia (SBN) apontaram que os nematoides causam prejuízos de R$ 35 bilhões ao ano para o agronegócio brasileiro. “O Brasil tem alto potencial produtivo e as perdas por nematoides são muito grandes. O No-Nema vem de encontro à necessidade do produtor em diminuir essas perdas de forma a não prejudicar nem as plantas e nem o meio ambiente”, diz o especialista.

 

 

 

(Fonte: Agrolink - 18/12/18)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE