Rio de janeiro
Agenda Inovação Maio -   Junho    -     Julho   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
RETS

Notícias - RETS

Cientistas alertam sobre interação de fitofarmacêuticos

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Estoniana de Ciências da Vida, da Estônia, afirma as práticas padrão atuais na avaliação de risco de pesticidas de biocontrole em examinam apenas os efeitos de pesticidas individuais, o que acaba deixando de lado a interação desses pesticidas. No entanto, eles disseram que o controle de pragas é um dos serviços vitais fornecidos por insetos em agroecossistemas.

 

Usando uma vespa himenóptero-parasitóide Aphelinus abdominalis, que é uma espécie globalmente distribuída amplamente usada no biocontrole, como modelo, a equipe de pesquisadores mostrou o efeito aumentado de um tratamento com inseticida de baixa concentração (tiaclopride) quando combinado com várias concentrações de um fungicida (tebuconazol).

 

Segundo ele, este trabalho destaca o impacto potencial na mortalidade e paralisia de parasitoides quando estes dois compostos são misturados em tanque para proteção de cultivos, com toxicidade de inseticida geralmente aumentando à medida que a concentração combinada de fungicida aumenta. Ambos os compostos são comumente misturados em tanque e aplicados em muitas culturas e regiões em toda a Europa, incluindo, por exemplo, agro ecossistemas de oleaginosas na Estônia.

 

A exposição ao fungicida tebuconazole sozinho não pareceu afetar as populações de vespas parasitoides, mas a aplicação combinada com tiaclopride aumentou sinergicamente o efeito já tóxico deste inseticida. A maneira como esses compostos agem em conjunto ainda não é bem compreendida, mas os autores esperam que este trabalho influencie a ciência e a prática da avaliação de risco de pesticidas.

 

 

 

(Fonte: Agrolink - 13/03/19)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE