Rio de janeiro
Agenda Inovação Setembro -   Outubro    -     Novembro   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
RETS

Notícias - RETS

Biotecnologia permite alimentos mais acessíveis

A utilização da biotecnologia na agricultura permite que ocorra um aumento na oferta de alimentos com preços mais acessíveis ao consumidor, segundo informou o Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB). A tecnologia Bt, por exemplo, que é aplicada em milho, soja, algodão e cana, permite culturas mais produtivas, com maiores rendimentos.

 

“Em treze anos, de 2005 até 2018, as sementes de algodão, milho e soja com tecnologia Bt, ou seja, resistentes a insetos, geraram um lucro de R$ 21,5 bilhões para os agricultores, segundo o estudo Impactos Econômicos e socioambientais da resistência a insetos no Brasil: Análise histórica, perspectivas e desafios futuros. Além dos transgênicos e do melhoramento genético, a biotecnologia na agricultura oferece produtos como biofertilizante. Técnicas da biotecnologia que podem ser aplicadas à agricultura são a nanotecnologia e o silenciamento gênico”, informou o conselho.

 

De acordo com o CIB, a transgenia foi um dos pontos mais importantes e cruciais para que o melhoramento genético chegasse a esse ponto. “Uma dessas característica é a resistência a insetos; a outra é a tolerância a herbicidas. Os transgênicos estão presentes no Brasil desde 1997, quando a soja transgênica resistente ao herbicida glifosato foi liberada comercialmente. A ela seguiu-se a aprovação do algodão, em 2005, e do milho, em 2007, transgênicos”, indica.

 

Outro ponto importante é a utilização da nanotecnologia em conjunto com a biotecnologia. “Na agricultura, a nanobiotecnologia pode ajudar principalmente na terapia genética melhorando a forma de entregar nas células DNA/RNA sintético a fim de reproduzir novas proteínas e novas características nas plantas”, conclui.

 

 

 

(Fonte: Agroin Comunicação - 29/05/19)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE