Rio de janeiro
Agenda Inovação Dezembro -   Janeiro    -     Fevereiro   Avançar Voltar 2019 -   2020 Avançar
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
RETS

Notícias - RETS

Produção de transgênico cresce 2%

O Brasil cultivou 51.3 milhões de hectares (ha) com culturas transgênicas em 2018, um crescimento de 2% em relação a 2017 ou o equivalente a 1,1 milhão de ha. Os dados são do relatório do Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações de Agrobiotecnologia (ISAAA) divulgado ontem.

 

Segundo o estudo o número representa 27% de todo o cultivo global de transgênicos e estão divididos em lavouras de soja, milho, algodão e cana de açúcar, que começou a ser plantada em 2018. “A cana geneticamente modificada é resistente a insetos e representa solução para o controle da broca-da-cana, causadora de prejuízos de até R$ 5 bilhões por ano”, diz a doutora em biologia molecular e diretora-executiva do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB), Adriana Brondani.

 

Em 2018 o País se tornou o maior produtor de área plantada de soja transgênica do mundo (34,86 milhões de hectares), superando os EUA.

 

Em escala global, os 26 países que produzem transgênicos cultivaram 191.7 milhões de hectares – 1% mais que em 2017. A nação que lidera o ranking de adoção dessas variedades no mundo continua sendo os Estados Unidos, com 75 milhões de hectares plantados, mesmo montante de 2017, seguido pelo Brasil (veja mais no gráfico). “A adoção reflete a satisfação dos agricultores com essa tecnologia”, completa Adriana, por meio de nota.

 

 

 

(Fonte: DCI - 27/08/19)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE