Rio de janeiro
Agenda Inovação Fevereiro -   Março    -     Abril   Avançar Voltar 2020 -   2021 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
RETS

Notícias - RETS

Basf renova os planos de apressar o passo em sementes e biotecnologia

A partir de 1º de janeiro, a multinacional alemã Basf terá um novo vice-presidente sênior no comando da divisão de Soluções para Agricultura na América Latina, região onde o Brasil é o maior expoente. O espanhol Sergi Vizoso, que está há 22 anos na companhia, assumirá o posto com a missão de dar continuidade ao processo de integração dos ativos da Bayer adquiridos em agosto de 2018. O negócio marcou a entrada da Basf no segmento de sementes e biotecnologias.

 

"Meu desafio será 'fazer acontecer'. Vou assumir a divisão com uma base saudável e com um pipeline interessante, uma vez que pretendemos lançar mais de 50 produtos nos próximos dez anos na América Latina, além de sementes e traits [biotecnologias]", afirmou Vizoso ao Valor. Ele assumirá o posto ocupado por Eduardo Leduc, que está se aposentando e tem planos de se dedicar a um projeto de educação ambiental em sua propriedade na região do litoral paulista e a ações em prol da imagem do agronegócio brasileiro.

 

"Venho me preparando para esse momento há um ano, e me despeço com a certeza de que a empresa está bem posicionada no mercado", afirmou Leduc, cuja carreira na Basf teve duração de 35 anos, dez deles à frente do negócio de América Latina.

 

Leduc e Vizoso trabalharam juntos nos EUA e também no Brasil, e essa proximidade tem facilitado a sucessão. "Vou seguir adiante no caminho que o Leduc desenhou, baseado na nova estratégia de negócios da Basf, que tem quatro pilares: inovação, soluções digitais, sustentabilidade e experiência do consumidor", disse. Dos € 900 milhões que a companhia investiu em pesquisa e desenvolvimento na área agrícola em 2019, 60% foram em defensivos e 40% em sementes e biotecnologias, e a ideia é ter um maior equilíbrio.

 

Na área digital, uma das apostas da Basf que chegará ao mercado já em 2020 é a plataforma Xarvio, que conta com um sistema de monitoramento de plantas daninhas nas lavouras, o Field Manager, para aplicação localizada de herbicidas. Junto ao consumidor, na visão de Leduc, caberá a Vizoso investir ainda mais em rastreabilidade e transparência.

 

"As economias emergentes compreendidas na divisão de América Latina têm em comum o fato de serem mercados com espaço para crescer e tremendo potencial para a produção e exportação agrícola", afirmou Vizoso. Nos últimos anos de Basf, ele passou por mercados tradicionais como o alemão, pulverizados como o italiano e teve que superar adversidades políticas no mercado russo. Seu último cargo foi o de vice-presidente na Europa Central. Na divisão América Latina, o executivo coordenará um time de 1,6 mil pessoas, 1,1 mil das quais alocadas no Brasil.

 

 

 

(Fonte: Press Reader - 16/12/19)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE