Rio de janeiro
Agenda Inovação Agosto -   Setembro    -     Outubro   Avançar Voltar 2020 -   2021 Avançar
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
RETS

Notícias - RETS

5 países produzem 90% das culturas biotecnológicas

Atualmente, cinco países produzem mais de 90% das culturas biotecnológicas em todo o mundo, segundo dados do Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações de Agrobiotecnologia (ISAAA). A alta adoção de culturas biotecnológicas continuou em 2018, com 26 países plantando 191,7 milhões de hectares em todo o mundo.

A taxa média de adoção nos cinco principais países produtores de biotecnologia aumentou para chegar perto da saturação, com os Estados Unidos em 93,3% (média para soja, milho e canola), Brasil com 93% e Argentina com quase 100%, Canadá em 92,5% e Índia em 95%. Os cinco principais países produtores de biotecnologia plantaram um total de 174,5 milhões de hectares de culturas biotecnológicas.

Os Estados Unidos lideram outros países no cultivo comercial de culturas biotecnológicas desde 1996 e produziram 75 milhões de hectares em 2018. O Brasil, o segundo maior e o maior país em desenvolvimento de culturas biotecnológicas plantou 51,3 milhões de hectares.

A Argentina manteve seu ranking como o terceiro maior produtor de culturas biotecnológicas do mundo e plantou 23,9 milhões de hectares. Já o Canadá, o quarto maior produtor de culturas biotecnológicas em 2018, plantou 12,75 milhões de hectares e, na Índia, seis milhões de agricultores plantaram 11,6 milhões de hectares de algodão Bt.

“O Brasil é o principal país em desenvolvimento a plantar biotecnologias em 2018. A área total de 51,3 milhões de hectares de biotecnologia no Brasil compreendia 34,86 milhões de hectares de soja biotecnológica, 15,38 milhões de hectares de milho biotecnológico, 1 milhão de hectares de algodão biotecnológico e 400 hectares de cana-de-açúcar pela primeira vez no país”, diz o relatório.

 

 

 

 

(Fonte: Agrolink - 17/04/20)

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE