Rio de janeiro
Agenda Inovação Janeiro -   Fevereiro    -     Março   Avançar Voltar 2018 -   2019 Avançar
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • Q
  • S
  • S
  • D
  • S
  • T
  • Q
  • 01
  • 02
  • 03
  • 04
  • 05
  • 06
  • 07
  • 08
  • 09
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
  • 25
  • 26
  • 27
  • 28
  • 29
  • 30
  • 31
SENAI

Notícias

Criada a 1ª Rede Nacional de Associações de Inovação

A Anprotec (Associação Nacional de Entidades Promotora de Empreendedores Inovadores), a Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti) e outras seis entidades voltadas à inovação assinaram um memorando que oficializou a criação da Rede Nacional de Associações de Inovação (RNAI), uma iniciativa inédita no Brasil. A cerimônia ocorreu durante o Café da Manhã Anprotec & Parceiros, realizado na última quinta-feira (7), em Brasília (DF).

 

A Rede tem como objetivo fomentar ações de cooperação para promover o desenvolvimento, a tecnologia e a inovação entre os associados de todas as instituições, sendo eles empresas, organizações públicas e privadas, universidades ou outras instituições.

 

Além da Anprotec e da Abipti, assinaram o documento a Anpei (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresas Inovadoras), a Anjos do Brasil (Instituto Anjos do Brasil), a PROTEC (Sociedade Brasileira Pro Inovação Tecnológica), a ABStartups (Associação Brasileira de Startups), a ABVCAP (Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital), e o Fortec (Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia).

 

“Cada Associação tem sua cultura, então, não pode haver interferência de uma em outra. O que a gente tem são pontos comuns que vamos trabalhar junto. Estamos conversando sobre montar grupos específicos dentro das redes. Por exemplo, o grupo de comunicação se reúne para trocar informações, o grupo de eventos se reúne e começa a planejar Conferências. A ideia é fazer grupos temáticos. Aí as coisas começam a funcionar. Na área de capacitação, educacional, pode existir grupos técnicos, por exemplo. Existem complementaridades. E, quando há um objetivo comum, que é a inovação, somos muito mais fortes juntos para fazer uma solicitação ou uma proposição de política pública, por exemplo”, explicou José Alberto Aranha, vice-presidente da Anprotec.

 

Com a nova parceria, as entidades se comprometem com ações como a criação de novos conhecimentos, produtos, serviços e processos inovadores utilizando fundos e instrumentos de investimento apropriados; a facilitação do acesso à grupos em que estão envolvidas; a utilização do intercâmbio de informações com mídias parceiras, do diretório de membros das associações e de informações de interesse e importância para todas; além do fomento a participação em eventos técnicos e educacionais, tais como conferências, simpósios, seminários, cursos, exibições e outras atividades conduzidas pelas outras entidades.

 

“A criação da rede é muito importante, porque o objetivo principal é agregar as Associações de inovação, já que elas têm alguns objetivos em comum. A ideia é que elas possam ter um calendário nacional de eventos compartilhados, que elas possam, dentro de um mapa da inovação, cada uma ter o seu espaço, para que não haja competição e possam criar sinergias e trabalhar cooperativamente nas demandas que são suprainstitucionais e envolvam inovação. Temos aqui o ecossistema de inovação completo. E a ideia é que esse ecossistema possa estar totalmente integrado, no sentido de a inovação ter todos os atores juntos, trabalhando por um objetivo comum”, disse Luis Frade, coordenador do Comitê de Fomento da Anpei.

 

“Nós somos criativos e empreendedores, mas não temos uma estratégia nacional e uma articulação forte. Nós somos ótimos para tomar cafezinho, agora para seguir em frente e concretizar o planejado de maneira organizada, é preciso fortalecer as redes. Então, nós esperamos poder contribuir para aumentar o controle da transferência de tecnologia que as outras organizações estão fazendo”, apontou Cristina Quintella, do Fortec.

 

“Estou aqui com vários chapéus, como conselheiro da Anprotec e como conselheiro da ABVCAP. Mas, principalmente, com o chapéu de investidor em empreendedorismo. Então, gostaria de agradecer demais por todos vocês nos incluírem nessa Rede maravilhosa de empreendedorismo”, disse Clóvis Meurer, representante da ABVCAP.

 

“É uma satisfação enorme fazermos parte desse novo incentivo, principalmente nesse momento de escassez que o país está vivendo. É agora que temos que unir as forças. Iniciamos esse processo de união quando criamos a tríplice aliança, em 2006, com a Anprotec, a Anpei e a Abipti – por entender que essa união de parceiros é pode nos ajudar muito dentro desse sistema. Com certeza, a Rede será mais um instrumento que poderemos oferecer para o Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação para ajudar a economia do país”, reforçou a diretora executiva da Abipti, Flaudemira Paula.

 

 

 

(Fonte: Jornal da Ciência – 11/01/2018)

Destaques

Livro Branco da Inovação Tecnológica

Instituições Associadas

ABIFINA
ABIMO
ABINEE
ABIQUIM
ALANAC
FIEMG
IPD FARMA
SEBRAE